Dois filmes vão estar em exibição no Auditório São Mateus, nesta sexta-feira e sábado, a partir das nove e meia da noite.

Esta sexta-feira, dia 2, às nove e meia da noite, para maiores de 12 anos, “O Ano da morte de Ricardo Reis”.

Fernando Pessoa, um dos maiores escritores da língua portuguesa estabeleceu um gigantesco universo paralelo criando uma série de heterónimos para sobreviver à sua solidão de génio.

José Saramago, prémio Nobel da literatura em 1998, fez regressar o heterónimo Ricardo Reis a Portugal, ao fim de 16 anos de exílio no Brasil. 1936 é o ano de todos os perigos, do fascismo de Mussolini, do Nazismo de Hitler, da terrível guerra civil espanhola e do Estado Novo em Portugal, de Salazar.

Fernando Pessoa, o criador, encontra Ricardo Reis, a criatura. Duas mulheres, Lídia e Marcenda são as paixões carnais e impossíveis de Ricardo Reis. “Vida e Morte é tudo um”, permite a literatura e o cinema também. Realismo fantástico.

No sábado, dia 3, também às nove e meia da noite, venha assistir ao filme “Fantasmas de Guerra”, para maiores de 16 anos.

A ação decorre em França, nos dias finais da Segunda Grande Guerra. Cinco soldados norte-americanos são destacados para defender uma mansão isolada que foi usada por altos cargos das forças nazis.

Mas a tarefa, que lhes parecia relativamente simples, revela-se um pesadelo quando se apercebem de que a casa está povoada por forças malignas. Numa ânsia de sobrevivência, vão ter de medir forças com um inimigo muito mais forte e cruel do que tudo o que alguma vez enfrentaram.

Bilhetes à venda uma hora antes da sessão (21.30 horas), na bilheteira do Auditório São Mateus.