O Governo, tendo em conta as previsões meteorológicas para os próximos dias, que indicam um significativo agravamento do risco de incêndio florestal no território nacional, colocou o território em Situação de Alerta.

O despacho, que teve também em consideração a decisão da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil de passar o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais em Alerta Especial Amarelo em todos os distritos, prevê algumas medidas.

Assim, neste âmbito, foi feita a elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP, com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos de risco e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas.

Está proibida a realização de queimadas, de queimas de sobrantes de explorações agrícolas e florestais e de ações de gestão de combustível com recurso à utilização de fogo.

Para além disso, os trabalhadores dos setores público e privado que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário, estão dispensados das suas funções.

A Situação de Alerta abrange todos os distritos do Continente e entrou em vigor desde as 00h00 do dia 27 (quarta-feira), e prolonga-se até às 23h59 do dia 31 de março (domingo).