A Funelvas, empresa concessionária do Complexo Funerário de Elvas, face às contingências introduzidas pelo COVID-19, decidiu implementar as medidas preventivas, nomeadamente nas salas de velório, capela e forno, bem como no cemitério de Elvas e nos das freguesias de Elvas.

Assim, tendo em conta que os os funerais são momentos que propiciam aglomeração de pessoas, bem como o contacto físico, dos familiares mais próximos por esse motivo, são momento de alto risco para a propagação do vírus Covid-19, são estas as medidas implementadas:

– Utilização de máscaras e luvas descartáveis pelas rececionistas, operador de forno e operadores cemiteriais;

– Reforçar a limpeza e desinfeção das instalações;

– Colocação de película de plástico na zona da receção;

– Avisos sobre o número de pessoas que podem permanecer nas salas de velório e respetiva capela;

– Alertas constantes para a dispersão de pessoas;

– Recomendação ao pessoal das agências funerárias para a utilização de máscaras e luvas descartáveis;

– salvaguardar as distâncias de segurança entre famílias, colaboradores Funelvas e pessoal das outras agências funerárias;

Medidas implementadas para as salas de velório/capela/forno

– somente serão permitidas 10 pessoas por sala/capela, à exceção da Sala Santa Luzia que o numero é de 6 pessoas;

– recomendar a presença de familiares mais próximos;

– encerramento das salas às 24h;

– desinfeção da urna, sempre antes de qualquer manuseamento;

Recomendações gerais que devem ser implementadas no cemitério de Elvas, Terrugem, Vila Boim, São Brás:

– limitar o número de pessoas presentes no serviço funerário (máximo 12 pessoas) dentro dos cemitérios;

– recomendar o afastamento social entre as pessoas no momento da inumação;

– estabelecer como perímetro de segurança entre a sepultura/padre/operadores cemiteriais e familiares;

– recomendação ao pessoal das agências funerárias para a utilização de máscaras e luvas descartáveis;

– pessoal das agências funerárias deve desinfetar as urnas sempre antes de qualquer manuseamento;

A empresa recorda que, “no contexto em que nos encontramos, vivemos num momento de contenção, onde o bom senso deve imperar, assim sendo julgamos que as agências funerárias e as famílias compreenderão as medidas estipuladas para segurança de todos”.