A cidade de Elvas vai acolher a 7ª edição do Festival Internacional de Teatro do Alentejo (FITA), com a programação a contemplar três peças de teatro, que sobem ao palco do Cine-Teatro Municipal de Elvas.

O programa arranca já esta sexta-feira, dia 13, às nove e meia da noite, com a peça “Música de Fiambreria”, para maiores de 14 anos, de Lucía Trentini & Diego Arbelo (Uruguai).

Uma peça em que três histórias se entrelaçam para contar um crime nascido do desespero e do desamor. Três personagens interpretados por uma única atriz em cena, levam avante este policial que incorpora a canção como uma ferramenta da narrativa. Alicia Rafaela, uma mulher vinda do campo, assassina o seu esposo, farta de tolerar o abuso e a violência. Uma personagem, carregada de inocência que se vê agora numa situação limite que terá de enfrentar: Como desfazer-se do corpo? Como limpar as circunstâncias a que se vê submetida e iniciar uma nova vida?
Alma, é uma mulher submergida no mundo da riqueza e superficialidade, que toca no fundo chegando aos limites do desequilíbrio e da loucura.
Um programa de rádio noturno, “Música de Fiambreria”, acomoda e abre os ouvidos à palavra de quem necessita ser escutado. A sua locutora, uma personagem bizarra e solitária, dá lugar ao diálogo destas vidas desde um lugar absurdo e tragicómico. “Música de Fiambreria” fala-nos de temas universais como o amor, a sua ausência, o seu excesso e o seu fracasso, contado de uma ótica feminina.

No sábado 14, pelas nove e meia da noite, “Septimus y el Viagem de los Peregrinos”, da companhia Teatronacient (Colômbia), para maiores de 12 anos.

Viagem sensacional pela vida, lembranças, anseios, culpas, vontades de estar e de ser de um escritor, Septimus Buendía. O seu tempo está a esgotar-se e agora peregrina como as personagens dos seus contos, até ao esquecimento. Baseado na obra “Doze contos peregrinos” do Prémio Nobel Gabriel García Márquez, com música colombiana ao vivo, é uma viagem para todos os sentidos. Uma proposta sem artifícios, com sentido poético e onírico, que faz da imagem, do som e da representação elementos de pleno desfrute racional e epidérmico.

A 20 de março, sexta-feira, pelas nove e meia da noite, sobe ao palco “Christiane, un bio-musical cientifico”, de e com Belén Pasqualini (Argentina), para maiores de 12 anos.

“Christiane” é uma homenagem em vida a Christiane Dosne Pasqualini, reconhecida investigadora científica, que chegou a Buenos Aires com 22 anos, para trabalhar ao lado do Prémio Nobel Bernardo Houssay. Nascida em França, criada no Canadá e adotada pela Argentina, Christiane dedicou-se com fervorosa paixão à causa do cancro, com as suas cobaias em laboratório. Foi, na altura, a primeira mulher a ocupar lugar na Academia Nacional de Medicina.

Christiane é mulher, é esposa, é mãe e é cientista. Através desta obra, vamos entrar na vida de um ser aventureiro e vanguardista. Este bio-musical científico – baseado na autobiografia de Christiane Dosne Pasqualini – é também uma homenagem de uma neta atriz à sua avó cientista. Uma ode à vida e ao trabalho, que merece ser vivenciado por todos os amantes de histórias plenas de energia e paixão.

O FITA – Festival Internacional de Teatro do Alentejo é uma produção da Lendias d’Encantar – LdE, estrutura artística financiada pela Direção-Geral das Artes, e este ano vai estar em 14 localidades do Alentejo, contando com mais de 50 sessões teatrais, espetáculos de dança e concertos. Em Elvas é realizado em colaboração com a UmColetivo e Câmara Municipal de Elvas.