Atendendo ao aumento do número de casos de infeção por COVID-19, e dada a necessidade de controlo dos fatores de risco associados à gestão de resíduos, no tratamento de doentes em domicílio, foram emitidas orientações especificas, destinadas à proteção da saúde pública e dos trabalhadores.

Estas orientações, visam facilitar o trabalho dos profissionais de higiene urbana e da gestão de resíduos que, dia após dia, continuam a garantir este serviço essencial. Só assim, conseguimos prevenir a disseminação da doença, compatibilizando-a com a necessidade de uma gestão eficaz e eficiente dos resíduos.

Consulte as recomendações da Direção-Geral da Saúde e da Agência Portuguesa do Ambiente aqui.