O Presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, o rei de Espanha Felipe VI, o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, e o Presidente do Governo de Espanha, Pedro Sánchez, estiveram em Elvas, esta quarta-feira, dia 1 de julho, numa cerimónia simbólica de reabertura das fronteiras terrestres.

Portugal e Espanha mostraram-se satisfeitos com esta medida, embora ainda com alguma cautela, após cerca de três meses e meio de terem sido encerradas as fronteiras devido à pandemia Covid-19.

As cerimónias simbólicas realizaram-se de um e outro lado da fronteira, no Museu Arqueológico de Badajoz e no Castelo de Elvas, com a entoação dos dois hinos nacionais e fotografia de família, atos bastante aplaudidos pelos presentes.

Na comitiva esteve também o presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha, que acompanhou os chefes de Estado nesta sua passagem por Elvas, sendo que a reabertura das fronteiras era desde há algum tempo, desejada no âmbito da dinamização da economia local.

A partir de hoje é-nos permitido restabelecer a forte relação socioeconómica e promover a retoma na vida dos Elvenses.