Mais de uma centena de associações, a Câmara Municipal de Elvas e as Juntas de Freguesia do concelho realizaram, na terça-feira dia 11, a reunião anual com os agentes associativos do concelho, onde foram abordadas diversas questões relacionadas com apoios em anos anteriores e para o ano corrente.

Este encontro de trabalho serviu para esclarecer os presentes sobre o investimento realizado pela Autarquia e Juntas de Freguesia do concelho, e que não se traduz apenas na atribuição de subsídios, onde o presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha, explicou a forma como a Câmara vai continuar a apoiar o movimento associativo, quer em termos financeiros, quer de logística.

O autarca lembrou ainda da necessidade de se planear as atividades atempadamente e de cumprir todas as “normativas que se encontram estabelecidas no regulamento de apoio ao movimento associativo”, nomeadamente com a entrega da documentação pedida, para que os “pedidos possam tramitar nos serviços” e que é condição para a atribuição destes apoios que “as mesmas tenham a sua situação regularizada nas instituições públicas”.

Nuno Mocinha afirmou que, no ano passado, foram investidos cerca de 800 mil euros no apoio às atividades associativas, um valor que é necessário ir reduzindo, contudo não se pretende que as associações deixem de fazer as suas atividades, até porque há casos excecionais onde terá de se aumentar o apoio.

Nesta reunião, para além do presidente da Câmara Municipal, Nuno Mocinha, estiveram presentes o vice-presidente Cláudio Carapuça, os vereadores Sérgio Ventura e Tiago Afonso e o diretor do Departamento Financeiro e de Desenvolvimento, Ricardo Ventura, que tem a seu cargo a ligação com as associações do concelho, em termos de atribuição de subsídios, assim como os representantes das Juntas de Freguesia do Concelho.