A Câmara Municipal de Elvas, no âmbito do prorrogamento da situação do Estado de Calamidade, pelo Governo, e tendo em conta o plano de desconfinamento delineado, vai reabrir os espaços municipais, relacionados com a área do Turismo, a partir de 3 de junho.

A abertura será feita tendo em conta as diretrizes emanadas pela Direção Geral de Saúde, abrindo assim ao público, a partir desta data, a Biblioteca Municipal de Elvas Dra. Elsa Grilo, a Casa da Cultura, a Casa da História Judaica (por pré-marcação), o Forte da Graça, o Forte de Santa Luzia, o Museu de Arte Contemporânea de Elvas e o Posto de Turismo da Praça da República.

A entrada nestes locais far-se-à mediante algumas medidas preventivas, nomeadamente de ocupação, permanência e distanciamento físico, sendo que no interior poderão apenas permanecer simultaneamente, cinco pessoas por 100 metros quadrados.

Os horários destes equipamentos correspondem ao seu horário normal de Verão, adotando-se o do ano civil de 2019.

Neste âmbito, mantêm-se também as medidas de proteção individual, sendo obrigatório o uso de máscara de proteção facial dentro dos referidos espaços, inclusive naqueles que possuem área descoberta; assim como a desinfeção das mãos aquando da entrada nos espaços, sendo disponibilizado álcool gel para o efeito.

O Jardim Municipal, à exceção do parque infantil, que continuará encerrado ao público por tempo indeterminado, e o Jardim das Laranjeiras, reabriram ao público esta terça-feira, dia 19. Nestes espaços o Município vai realizar a higienização e desinfeção dos espaços, nomeadamente dos equipamentos de exercício físico do Jardim Municipal, bem como dos bancos e assentos de ambos os jardins, que será efetuada duas vezes por dia. Também o Castelo de Elvas já reabriu ao público, no passado dia 19.

No que respeita ao estabelecimento de bar existente no Mercado Municipal, para a reabertura, aplica-se a respetiva legislação geral.

Estas medidas estão condicionadas à evolução da situação pandémica nacional, regional e local, podendo sofrer ajustamentos em função das necessidades que surjam.